mobirise.com

Luciane Dom
Fundição Progresso

19/11

BIO

Luciane Dom sempre perguntou a seus pais qual era a nação que seus ancestrais tinham vindo de África. Na ausência de respostas, encontrou na música um caminho para resgatar sua origem, sua história, e sua saudade, mesmo estando tão longe daquelas Áfricas de suasp erguntas.

O disco de estreia da cantora e compositora tem 7 faixas, conta com a participação de Rubel e Carlos Malta, e tem os arranjos assinados por Rodrigo Ferrera (JahzMusic). Liberte esse Banzo (2018) é refavela, é afrobeat.

       

         

ESCUTE

NOVIDADES

Cadastre seu e-mail para receber novidades e conteúdos exclusivos.

SIGA LUCIANE DOM

AGENDA

06/11 - Festival de Primavera Puc Rio
07/11 - Festival Dassalu
11/11 - Projeto 111
16/11 - Show Luciane Dom na Gamboa
19/11 - Fundição Progresso
20/11 - Carter Festival (SP)
21/11 - Do Quilombo à Favela
23/11 - Crespo Festival com Vox Sambou

VER AGENDA COMPLETA

O Show

Um corpo negro gigante toma conta da cidade. Em meio a uma sonoridade por vezes dura, concreta, e também com um ritmo mais swingado, de raíz africana, uma voz doce viaja por entre seus ouvidos. Dançante e inquietante, o show te transporta para outro tempo.

Composto por músicas da cantora e releituras, a artista retoma a ancestralidade como tema de partida, culminando na diáspora africana, na mistura de linguagens, ritmos e poesia.

Definitivamente, não há quem fique parado ou quem não saia revigorado.

A banda é composta por Luciane Dom na voz, Diogo Martins na guitarra, Eduardo Santana no trompete, Davidson Ilarindo na bateria e direção artística, e Rodrigo Ferrera, que além de baixista assina os arranjos e direção musical.

Libertar o banzo é quilombo, é dança, é rua: é se colocar no mundo, ser parte, ser presença.